NESTA TERÇA-FEIRA (29/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - RUA MIGUEL PETRONI (RODOVIA/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - RUA JOAQUIM RODRIGUES BRAVO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H;

RADAR 3 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

O presidente Jair Bolsonaro está de volta ao Brasil após visita aos Estados Unidos. Ele desembarcou no início da manhã desta quarta-feira (20) em Brasília, mas passará pouco tempo no país.

Bolsonaro irá para Santiago, no Chile, nesta quinta-feira (21), para participar de uma cúpula com outros chefes de Estado de países da América do Sul. O encontro tem como objetivo retomar as negociações para uma maior integração entre as nações da região.

Na ocasião, é esperado o anúncio do Prosul, projeto que tem como objetivo substituir a União de Nações Sul-Americanas, a Unasul, paralisada há mais de dois anos. O Prosul não deve ter um tratado e não será um organismo, como a Unasul. A ideia é agrupar os participantes no formato de um fórum. Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai, Costa Rica, Nicarágua, Panamá e República Dominicana irão integrar o grupo.

As nações que compõem o Prosul entenderam que a Unasul, da forma como funcionou desde seu lançamento em 2008, perdeu efeitos práticos, mantendo custos, e passou a disputar decisões sobre temas que já são tratados em outras instâncias, como o Mercosul.

Bolsonaro também deverá tratar assuntos ligados à reforma da Previdência, que é baseada no modelo chileno e questões comerciais. Bolsonaro também deve receber apoio do Chile para integrar a OCDE, grupo de países com boas práticas econômicas do qual o Chile participa como membro permanente desde 2010.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo