NESTA SEGUNDA-FEIRA (21/01/19) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO NAS SEGUINTES VIAS: 

RADAR 1 - AVENIDA Trabalhador são-carlense (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA Trabalhador são-carlense (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - Rua Miguel Petroni (CENTRO/RODOVIA) - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

 

 

 

Aconteceu na última quarta-feira, 21, a formatura da 8ª turma de Promotoras Legais Populares de São Carlos, projeto que existe na cidade desde 2010, e que teve a participação de 29 mulheres nessa edição.

Promotora Legal Popular (PLP) é uma liderança capaz de dar orientação sobre questões do cotidiano, como violações de direitos, ameaças, violência contra a mulher, etc.; para outras pessoas que se encontram necessitadas de reconhecimento e apoio para enfrentamento de dificuldades. A proposta central do curso é estimular e criar condições para que as mulheres conheçam direitos, leis e mecanismos jurídicos, tornando-as capazes de tomar iniciativas e decisões no sentido do acesso à justiça e à defesa dos direitos humanos. O projeto é voltado para mulheres como forma de aplicação de uma ação afirmativa.

Para Raquel Auxiliadora, coordenadora do coletivo, a formatura da 8ª turma é uma grande alegria e avanço para a cidade de São Carlos. "Teremos agora 208 mulheres formadas como PLPs e que podem ajudar outras pessoas, exercendo seu papel de cidadã e lutando por uma sociedade mais justa para todas as pessoas", comemora.

Como paraninfa da turma foi escolhida Mariana de Lima Isaac Leandro Campos, docente do departamento de Psicologia da UFSCar, que ministrou a aula sobre Mulheres surdas.

O curso esse ano teve uma inovação, graças à uma parceria com a Associação dos Surdos de São Carlos, todas as aulas contaram com interpretes e tradutoras em LIBRAS, o que garantiu a participação de mulheres surdas.

 A formatura também contou com a presença da Deputada Estadual Marcia Lia, apoiadora do Coletivo e que parabenizou a iniciativa.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos, Erick Silva, apoiar as ações do Coletivo significa avançar na luta contra as desigualdades de gênero, preconceitos e contribuir na transformação da consciência. "Em tempos de retrocessos e retirada de direitos, é importante uma formação desse teor, que vá além de reproduzir conteúdo, que valoriza as experiências de vida de cada integrante. Dessa maneira, é possível que umas aprendam com as outras, sem hierarquizar conhecimentos. A partir desse processo as companheiras do Sindicato, que atuam no coletivo, também nos ajudam a entender e a praticar no chão de fábrica".

Uma das formandas do Curso, nos relatou:  “Agradeço muito as PLPs pela oportunidade e aprendizados que nos proporcionaram, por todo carinho, acolhida e por esse curso maravilhoso, por cada detalhe! Agradeço muito a cada uma de vocês companheiras de curso, às meninas tradutoras de libras, as parcerias que ajudaram este curso acontecer. Estou emocionada e muito feliz por fazer parte disso com vocês! Vocês não tem ideia o quanto tudo que vivemos me transformou e me fortaleceu!” 

Como trabalho final do Curso as alunas desenvolveram um vídeo emocionante, com profunda mensagem para todas as mulheres, que pode ser acessado pelo link: https://youtu.be/zb2_KlFgGMk 

As PLPs desenvolvem ações educativas, como palestras, rodas de conversa, etc. Quem estiver interessado em realizar uma atividade pode encontrar mais informações e entrar em contato no site: www.plpssaocarlos.org; no Facebook: Promotoras Legais Populares de São Carlos; e no Email: plps.saocarlos@gmail.com.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo