NESTA TERÇA-FEIRA (29/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - RUA MIGUEL PETRONI (RODOVIA/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - RUA JOAQUIM RODRIGUES BRAVO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H;

RADAR 3 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

O vereador Roselei Françoso (Rede) e a vereadora Cidinha do Oncológico (SD) e participaram neste sábado (11), a convite do Sindicato dos Farmacêuticos no Estado de São Paulo (Sinfar-SP), do Seminário Fosfoetanolamina em Debate, sobre o uso e a eficácia da substância no tratamento do câncer. O evento foi realizado no Hotel Excelsior, em São Paulo. 

O seminário apresentou palestras do Dr. Gilberto Chierice, professor aposentado da Universidade de São Paulo (USP) que iniciou as pesquisas com a fosfoetanolamina sintética; Dr. Salvador Claro Neto, químico pesquisador da USP; Dr. Durvanei Augusto Maria, pesquisador do Instituto Butantan; Dr. Otaviano Mendonça Ribeiro, coordenador do laboratório de análises físico-químicas e microbiológicas do município de Uberaba; Dr. Daniel de Macedo Alves Pereira, defensor público federal; Dr. Arthur Cássio de Lima Luna, doutorando da Faculdade de Medicina da USP, e Drª. Larissa Kim Higashi Carvalho, pesquisadora das áreas de Carcinogênese, Biologia Celular e Farmacologia. 

Roselei destacou que também estiveram presentes pacientes em tratamento de câncer de diversos Estados do Brasil, inclusive do Grupo de Apoio às Mulheres Mastectomizadas da Amazônia (GAMMA), representados por Orionda, que também luta pela liberação da fosfoetanolamina. 

“Os pacientes falaram sobre os testes de toxicidade, que não há, na verdade, contraindicações do uso da fosfoetanolamina sintética. Houve diversos depoimentos de pessoas que utilizaram a substância e obtiveram resultados positivos, inclusive o caso de um paciente que foi curado de um câncer de pulmão”, relatou Cidinha. 

Os vereadores apontaram que o evento foi muito positivo, pois os pesquisadores puderam mostrar para a sociedade e para os profissionais da área farmacêutica o processo de funcionamento da fosfoetanolamina sintética no organismo humano. 

Cidinha ressaltou que a paciente Bernardete Cioffi, que faz uso compassivo da substância, também esteve presente e falou sobre o acompanhamento da primeira etapa da pesquisa realizada pela Unicamp (Universidade de Campinas), mas que foram feitos testes com a monoetanolamina, substância diversa daquela pesquisada pelo Dr. Gilberto, produzindo resultados diversos. 

“Após o relatório do Ministério da Ciência e Tecnologia, foi declarado que os testes feitos com a fosfoetanolamina sintética desenvolvida pela USP - São Carlos apresentou resultados significativos. Os pacientes e o Sindicato dos Farmacêuticos reconhecem o estudo realizado pelo professor doutor Gilberto e esperam que os ministros do Superior Tribunal Federal (STF), ao analisarem o mérito da ação direta de inconstitucionalidade, reconheçam os benefícios que a substância traz aos pacientes oncológicos”, afirmou Roselei.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo