NESTA QUARTA-FEIRA (30/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - AV. JOÃO DE GUZZI X RUA MARCOS VINICIUS DE M. MORAES - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 - RUA JOAQUIM RODRIGUES BRAVO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

 

 

No dia seguinte ao anúncio do Banco Central (BC) de que o programa de intervenções diárias no câmbio acabará no fim de março, a moeda norte-americana subiu fortemente nesta quarta-feira (25). O dólar comercial encerrou o dia vendido a R$ 3,203, com alta de R$ 0,076 (2,43%).

A alta de hoje compensou parcialmente a redução registrada nos últimos dias. Mesmo assim, o dólar acumula baixa de 0,83% na semana. A moeda norte-americana, no entanto, subiu 12,2% em março e 20,5% em 2015.

A cotação começou o dia em queda. Por volta das 10h, o dólar comercial chegou a ser vendido a R$ 3,122. Nas horas seguintes, porém, iniciou uma escalada até encerrar a sessão na máxima do dia.

Ontem (24) à noite, o BC anunciou que encerrará as vendas diárias de dólares no mercado futuro, em vigor desde 22 de agosto de 2013. Apesar de acabar com a venda de novos contratos, a autoridade monetária esclareceu que pretende renovar integralmente os contratos em vigor que vencem a partir de 1º de maio.

No mercado externo, a moeda norte-americana seguiu o comportamento inverso e caiu em relação às principais moedas internacionais. O dólar caiu após a divulgação de que as encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos recuaram em fevereiro, em um movimento não previsto pelos analistas. A queda indica que a recuperação da maior economia do planeta pode atrasar, o que adiaria o reajuste dos juros básicos pelo Federal Reserve, o Banco Central do país.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo