NESTA QUARTA-FEIRA (30/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - AV. JOÃO DE GUZZI X RUA MARCOS VINICIUS DE M. MORAES - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 - RUA JOAQUIM RODRIGUES BRAVO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

 

 

O deputado André Vargas (sem partido-PR) reassumiu ontem (14) seu mandato parlamentar. Em ofício ao presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), Vargas solicitou a interrupção da licença que se encerraria no próximo dia 5 de junho.

O parlamentar havia se licenciado do mandato por 60 dias, após denúncias de envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato.

O parlamentar, que responde a processo de quebra de decoro parlamentar, foi notificado ontem pelo Diário Oficial da União do processo de cassação do mandato dele no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. Vargas era o primeiro vice-presidente da Câmara, mas em função das denúncias e pressão do seu antigo partido - o PT, renunciou ao cargo.

Com a notificação do Conselho de Ética, Vargas tem dez dias úteis para apresentar a sua defesa por escrito, e indicar testemunhas de defesa para serem ouvidas pelos integrantes do conselho. O processo contra o deputado paranaense será relatado pelo deputado Júlio Delgado (PSB-MG). Se o conselho entender que ele quebrou o decoro parlamentar, caberá ao plenário da Câmara, em votação aberta, decidir se cassa ou não o mandato de Vargas.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo