NESTA SEGUNDA-FEIRA (28/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - AVENIDA TRABALHADOR SÃO-CARLENSE (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 - AVENIDA DR. HEITOR JOSÉ REALLI (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

Este mês de janeiro é o mais quente na cidade de São Paulo nos últimos 71 anos, apontam dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Desde que a série histórica começou a ser feita, em 1943, nunca o mês registrou temperaturas tão elevadas, com média mensal das máximas de 31,7 graus Celsius (ºC). O dia mais quente foi registrado em 3 de janeiro, com máxima de 35,4ºC. Apenas cinco dias do mês tiveram máxima abaixo de 30ºC.

A previsão do instituto é que a média deste mês fique em 31,9ºC, o que o consagraria como o mais quente de todos os meses, desde o início do levantamento. A umidade relativa do ar, que ficou em torno de 20% na média dos últimos três dias, também representa um recorde, sendo a mais baixa para meses de janeiro dos últimos 30 anos.

De acordo com o meteorologista do Inmet Franco Vilela, entre os fatores que explicam essa condição, está a falta de ventos que trazem umidade da Amazônia. "A relação entre calor e umidade provoca as chuvas", apontou. A ausência de frentes frias e alta pressão do oceano, que se estendeu de forma excepcional para o continente, também contribuíram para um mês com elevadas temperaturas.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo