NESTA TERÇA-FEIRA (29/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - RUA MIGUEL PETRONI (RODOVIA/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - RUA JOAQUIM RODRIGUES BRAVO (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H;

RADAR 3 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

O atendimento a famílias ilhadas em razão da chuva que atingiu o município do Vale do Ribeira, no interior de São Paulo, no último domingo (12) será uma das prioridades hoje (15) do trabalho da Defesa Civil.

Um helicóptero da Polícia Militar (PM) vai levar mantimentos e água para 34 famílias em três comunidades. A ação foi definida em reunião, na noite de ontem (14), da força-tarefa montada na cidade, que reúne também órgãos da prefeitura e empresas que prestam serviços de água e luz.

"É importante esclarecer que eles não estão isolados. Têm acesso às comunidades por terra, mas é um percurso difícil, principalmente com coisas mais pesadas, como cestas básicas", explicou o coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Aurélio Alves Pinto. Serão atendidas três localidades, que tiveram o acesso dificultado pela destruição de pontes: Martins, que tem 22 famílias; Boavas, com duas; e Serrinha, com dez famílias. Ele explica que a demanda mais urgente é água, tendo em vista que a enxurrada deixou a água do rio imprópria para uso doméstico.

Outra prioridade hoje é a reinstalação de uma ponte no bairro José Valério. Segundo a Defesa Civil, além de permitir o acesso a oito dos 18 bairros de Itaóca, o conserto vai permitir que a energia elétrica chegue a 100% das localidades. Cerca de 20% da cidade ainda não tiveram o serviço restabelecido. O fornecimento de água, por sua vez, ainda é precário. A previsão é que, amanhã à tarde, o serviço retorne no perímetro urbano.

Terá continuidade o trabalho de limpeza das ruas, agora com o recolhimento dos entulhos que estão sendo retirados das casas. "Uma parte da lama foi tirada das ruas. As pessoas começam a limpar o interior das casas e as ruas ficam cheias novamente. Mas essa é uma segunda etapa do trabalho", esclareceu.  Em relação à limpeza, o trabalho para a retirada dos entulhos da ponte do centro continua, mesmo com a desobstrução feita ontem, que possibilitou o retorno do rio ao curso normal.

Além do trabalho de assistência às famílias, de restabelecimento dos serviços e de limpeza da cidade, as buscas pelos desaparecidos permanecem. Segundo o Corpo de Bombeiros, 51 agentes fazem parte da operação, que conta ainda com quatro cães farejadores, além da PM.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo