NESTA SEXTA-FEIRA (25/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA JOÃO DE GUZZI X RUA MARCOS VINICIUS DE M. MORAES - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (SHOPPING/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

O dólar caiu 1,13% no pregão de hoje (10) e terminou o dia cotado a R$ 2,181 para venda,menor valor desde 18 de junho deste ano, quando a moeda norte-americana fechou o pregão em R$ 2,178.

Contribuíram para a queda do dólar a elevação da taxa básica de juros (Selic) para 9,5% ao ano, determinada ontem (9), e a consequente sinalização do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) de que o processo de ajuste monetária deve continuar.

A decisão do Copom reforçou o mercado de câmbio, que adquiriu estabilidade desde que o BC iniciou os leilões diários de dólares, em 23 de agosto. Hoje, por exemplo, o BC vendeu todo o lote de 10 mil contratos de swap cambial (equivalente à venda futura de dólares), com vencimento em 5 de março de 2014, no valor de US$ 497,5 milhões.

Avanços nas negociações entre democratas e republicanos para acabar com o impasse fiscal nos Estados Unidos também animaram os investidores, que aplicaram tanto no dólar quanto no mercado de ações.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) terminou o pregão com valorização de 0,85%, aos 52.996 pontos, depois de fechar 822.140 negócios no valor de R$ 6,275 bilhões.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo