NESTA SEXTA-FEIRA (11/10) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1- AV. COMENDADOR ALFREDO MAFFEI, OPOSTO AO N° 4001 SENTIDO CENTRO/BAIRRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2- AV MORUMBI, PRÓXIMO AO N° 1416 CENTRO/BAIRRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 3- AV. GETÚLIO VARGAS, PRÓXIMO AO GINÁSIO MILTON OLAIO BAIRRO/CENTRO VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

O empresário Mauro Hoffman, um dos sócios da Boate Kiss, em Santa Maria (RS), entregou-se nesta tarde à Polícia Civil. Hoffman chegou à Delegacia de Polícia Regional pouco antes das 15 horas, acompanhado por seu advogado.

Após prestar depoimento, o empresário permanecerá preso por, no mínimo, cinco dias, conforme os quatro mandados de prisão temporária expedidos ontem (27) pelo juiz plantonista Régis Adil Bertolini, do Fórum de Santa Maria.

Mais cedo, a polícia já havia prendido em caráter temporário três pessoas envolvidas no incêndio: o empresário e também sócio da boate, Elissandro Callegaro Spohr; o vocalista da banda Gurizada Fandangueira, Marcelo de Jesus dos Santos; e o produtor do conjunto musical, Luciano Augusto Bonilha. A Gurizada Fandangueira se apresentava no instante em que o incêndio começou.  

Segundo o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, os quatro mandados de prisão temporária foram concedidos a pedido da Polícia Civil, para que os detidos não interferissem nas investigações. O delegado Marcos Viana informou à Agência Brasil que havia o receio de que alguns deixassem a cidade sem prestar depoimento.

Inicialmente, Hoffman, Spohr, Santos e Bonilha deverão ficar presos por cinco dias, mas o prazo pode ser prorrogado por mais cinco dias. Em nota, a assessoria do TJ-RS informou que o juiz Bertolini considerou não ser necessário, por ora, manter os dois empresários e os dois integrantes da banda presos por 30 dias, tempo máximo de prisão provisória.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo