NESTA SEXTA-FEIRA (25/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA JOÃO DE GUZZI X RUA MARCOS VINICIUS DE M. MORAES - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (SHOPPING/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

Entre 2000 e 2010, o Estado de São Paulo aumentou sua população em 4,2 milhões de pessoas, atingindo 41,2 milhões de habitantes. Esse número representa um quinto da população total do país e mais que o dobro dos residentes em Minas Gerais, Estado que ocupa a segunda posição no Brasil. Na América do Sul, o contingente populacional paulista é superado apenas pelo da Colômbia e praticamente se iguala ao da Argentina.

Apesar desta posição de destaque, o ritmo de crescimento populacional do Estado de São Paulo (1,09%) foi o menor dos últimos cinquenta anos e inferior ao crescimento do total da população brasileira (1,18%).

Esse comportamento resulta da interação entre a queda da fecundidade – cuja taxa atingiu o patamar de 1,7 filho por mulher – e a participação reduzida da migração – cuja taxa diminuiu para 1,2 migrante ao ano por mil habitantes.

A menor intensidade de crescimento demográfico associada à longevidade crescente, que alcança 75,1 anos, vem acompanhada de mudanças importantes que ocorreram no perfil da população residente no Estado de São Paulo. Hoje seu contingente é marcadamente adulto, com idade média de 33,4 anos, e sua distribuição etária perdeu a forma piramidal apresentada no passado. Os grupos etários mais jovens diminuíram, com contínuo processo de envelhecimento. Como resultado, aumenta progressivamente o segmento populacional idoso, o que exige da sociedade programas e políticas públicas setoriais específicas para atender suas necessidades e para garantir a equidade entre as gerações.

O estudo que trata das mudanças nos componentes demográficos que desaceleraram a tendência de crescimento da população paulista é o tema de estudo elaborado pela Fundação Seade, divulgado no boletim SP Demográfico (em anexo)



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo