NESTA SEXTA-FEIRA (25/09) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 2 - AVENIDA JOÃO DE GUZZI X RUA MARCOS VINICIUS DE M. MORAES - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA HENRIQUE GREGORI (SHOPPING/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

 

 

E os vereadores retomaram a sessão nesta terça-feira (04), após a suspensão que ocorreu na semana passada o vereador Paraná Filho (PSL) testar positivo para Covid-19.  O tema discutido na sessão de ontem foi a questão de educação na cidade. Diversos vereadores sugeriram a realização de uma consulta pública para discutir com a população a possibilidade ou não de retorno das aulas nas escolas municipais.

Consulta Pública

O vereador Roselei Françoso (MDB) teve requerimento aprovado para que a consulta pública seja aberta. "As professoras têm total razão quando dizem que a rede municipal e a rede estadual não estão preparadas para retornar as atividades presencialmente. A gente precisa, urgentemente, criar na cidade de São Carlos um protocolo para discutir quando retornar e como nós vamos retornar. Temos crianças de zero anos de idade, ou seja, seis meses de vida até 90 anos, no caso do EJA [Educação para Jovens e Adultos]. Então é extremamente importante que a gente faça essa discussão", afirmou o parlamentar. 

Audiência

O vereador Gustavo Pozzi (PL), que também é professor, também falou sobre a questão das aulas nas escolas e solicitou uma audiência pública virtual para levar o debate até os pais, professores e toda a sociedade civil.

Planejamento

Já o vereador Elton Carvalho (Republicanos), solicitou informações sobre o planejamento para a volta das aulas na cidade e qual será o protocolo sanitário adotado pela Secretaria de Educação.

Planejamento II

"O governo estadual vem trazendo informações e a vontade de voltar às aulas em setembro, é inadmissível isso, a gente tem que ter protocolos. É difícil a gente segurar a inquietude de uma criança de 7 anos na escola. Essa criança não sabe se prevenir, não sabe se cuidar, ela não usa uma máscara. Então a gente precisa tomar cuidado com esse assunto", disse Elton.  

Defende a Vida

Se depender do secretário Nino Mengatti, toda essa discussão na Câmara será desnecessária. Por inúmeras vezes, Nino já afirmou que segue a ciência e já se posicionou contrariamente ao retorno das aulas na Rede Pública Municipal. "Eu defendo a vida: ano letivo se repõe, a vida não”, disse Nino.

Convênio UFSCar  

Já o vereador Leandro Guerreiro (Patriota) fez duras críticas ao possível convênio que será discutido talvez na próxima sessão entre a Prefeitura Municipal e a UFSCar para elaboração do currículo escolar da rede municipal.

Convênio UFSCar II

Conforme já foi antecipado por essa coluna o convênio é para elaborar o Currículo da Educação Básica da Rede Municipal de Ensino. O repasse será de R$ 102.636,96 em parcelas mensais e consecutivas a partir da assinatura do convênio. Lógico que os profissionais da Educação andam na bronca com a secretaria, devido à essa possível contratação.

Bronca

E Leandro também está na bronca. Ele acha que o pessoal da UFSCar é tudo “esquerdista” e irão querer implantar “Ideologia de gênero e doutrinação para nossas crianças”, conforme escreveu o parlamentar em sua rede social. Será isso mesmo vereador, não forçou um pouquinho a barra não?

Eleição

O vereador Leandro Guerreiro, pré-candidato a prefeito pelo Patriota, apresentou as bases do seu programa de governo para as eleições municipais. “Pros adversários que vivem dizendo que eu não tenho propostas, aqui estão as bases do meu programa de governo”, anunciou o parlamentar nas redes sociais.

Propostas

Entre as principais propostas apresentadas por Guerreiro, estão a redução do número de secretarias da Prefeitura das atuais 19 para 12; a redução de gastos com publicidade em, no mínimo, 50%; implementar a meritocracia no ensino municipal além de combater a doutrinação ideológica nas escolas; além de apresentar propostas nas áreas de Meio-Ambiente, Empreendedorismo, Agricultura, Saúde, Pessoas com Deficiência, entre outras.

Irônico

Ocorreu no domingo a troca dos postes que atravessavam o novo ponto de ônibus da avenida São Carlos na baixada do Mercado Municipal. Lembram do poste no meio do ponto? Pois é. O secretário João Muller postou o serviço na sua rede social e em tom de ironia (pelo menos foi a impressão que ficou) ele escreveu: “Algumas pessoas ficaram ansiosas ao ver os dois postes dentro do terminal. Erro de projeto? Não. A simetria entre o terminal da Alexandrina com o da Avenida, para ter a integração entre eles pela calçada e a dimensão do equipamento público ( 42 metros de comprimento) fez com que sua implantação exigisse o deslocamento dos postes”.

Irônico II

Pelo texto de Muller tudo foi “planejado” nos mínimos detalhes...Suspeitei desde o princípio. A explicação foi bela, porém se seria feita a troca de postes de lugar, poderia ter sido feito antes ou não? Muller essa explicação não colou e o senhor poderia ter ficado quietinho nesta não acha?

Não gostou

O secretário de Saúde, Marcos Palermo, não gostou do conteúdo publicado pela coluna Ácidas da Polícia da última sexta-feira. Oras secretário, que não está gostando nada da falta de gestão na pasta do senhor são os seus comandados, não a coluna.

Reunião

Nesta terça-feira, rolou uma reunião entre comissão de servidores da saúde, sindicato, Palermo e outros membros da Administração. O comentário geral foi que o senhor mais uma vez foi “liso feito quiabo”. O outro comentário é que a Secretaria da Saúde não tem gestão, já que cada pessoa que deveria fazer esse trabalho fala uma coisa, desde o secretário até o supervisor.

Falta de pagamento

Outra informação da Saúde. Pessoal da enfermagem que são terceirizadas, estão sem receber pagamento desde que entraram para suprir a falta de pessoal nas UBS da cidade. Um só conseguiu ir trabalhar porque uma enfermeira deu dinheiro dela particular para que pegasse o ônibus.

Mais fogo

Para piorar toda essa polêmica sobre o afastamento dos servidores da saúde, agora o Tribunal Regional do Trabalho da 15º Região emitiu decisão suspendendo a medida cautelar obtida pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) que determinava o afastamento desses que integram grupo de risco de contágio da Covid-19.  A decisão é da desembargadora Gisela Rodrigues Magalhães de Araújo e Moraes, presidente do Tribunal.

Mais fogo II

Segundo a desembargadora, o quadro de empregados públicos lotados na Secretaria Municipal de Saúde deverá ser mantido, até o julgamento do Agravo Regimental. Na decisão ela salienta que cabe ao Prefeito Municipal avaliar a situação local e decidir a respeito da gestão da crise com os recursos que possui, ponderando outros fatores que também afligem a comunidade, como a falta de profissionais de saúde e a precarização da quantidade desses profissionais no município.

Mais fogo III

A desembargadora destacou ainda que a decisão não afronta ou desqualifica qualquer norma de preservação da integridade física dos profissionais da Saúde, para os quais deverão ser fornecidos pela Municipalidade, em razão do trabalho e para o trabalho, todos os EPIs, assim como as garantias ambientais decorrentes da atuação individualizada.

Até sexta-feira

Lute. Acredite. Conquiste. Perca. Deseje. Espere. Alcance. Invada. Caia. Seja tudo o quiser ser, mas acima de tudo, seja você sempre. (Tumblr). Fale conosco: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 



Comentário(s) 

0
cesar | 08 Agosto 2020
A coluna fala tudo, nada funciona e estamos vivenciando a pior gestão da história, todos sem exceção deverão ser trocados nas eleições, o Boné pior gestor e os ver..dores coniventes. Fora todos sem exceção.
0
Fofoqueiro | 05 Agosto 2020
Berreiro nunca pisou em uma universidade e, infelizmente, não sabe nem escrever corretamente. Ele só sabe lamber o dono do jornal e defender indiretamente essa maldita empresa de ônibus. E o pior de tudo: quem o defende, não sabe da metade que ele já fez pra defender os interesses do patrão dele.
0
VOVOZÃO | 05 Agosto 2020
A posição de Leandro Guerreiro, está correta em relação a reforma [...]istrativa, redução de custos com publicidade e novas diretrizes para desempenho das Secretarias, principalmente nas da Saúde e Educação, apenas discordo no números de Secretarias, em vez de 12 deveriam ser 9, e também sobre convenio com a USFCAR, o município deve buscar o máximo possível manter relação com as Universidades (USP-UNICEP-UFSCAR), assim São Carlos sempre terá chances de progresso e o bem estar para a população.