NESTA SEGUNDA-FEIRA (17/08) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - AVENIDA DR. HEITOR JOSÉ REALLI (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 - RUA RUI BARBOSA (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 40 KM/H.

Na coluna de quarta-feira (29), enaltecemos aqui o brilhante trabalho que vem sendo realizado pela Força Tarefa Municipal no combate a disseminação da COVID-19. Pois bem, na coluna de hoje, com muita tristeza vamos mostrar os graves problemas que o pessoal da Secretaria da Saúde vem enfrentando em tempos de pandemia.

Grupo de Risco

A grita é geral entre a categoria, principalmente entre os servidores que se enquadram no grupo de risco. Como já foi amplamente divulgado, o Ministério Público do Trabalho (MPT) obteve liminar determinando o afastamento dos profissionais da Secretaria de Saúde Municipal que integram grupo de risco de contágio da Covid-19, enquanto perdurar o estado de emergência de saúde pública.

Justiça

Esta decisão é do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, após MPT ingressar com Mandado de Segurança requerendo urgência diante da pandemia do coronavírus e exposição de trabalhadores a acentuado risco. Profissionais com mais de 60 anos, imunodeficientes, com doenças preexistentes crônicas ou graves e gestantes ou lactantes devem ser afastados do trabalho presencial, sem prejuízo da remuneração, no prazo de 20 dias.

Dúvidas

Pois bem, até onde sabemos esses servidores estavam dando o sangue até agora, são pessoas com muita responsabilidade no trabalho. Ocorre que depois da divulgação da notícia, esses profissionais estão afundados em um mar de dúvidas. Cada lugar se fala uma coisa e cada chefe toma uma conduta.

Continuam atendendo

Nos chegaram relatos de que profissionais idosos com comorbidades e gestantes estariam atendendo público. Ocorre que essas pessoas são mais frágeis ao contágio trazendo prejuízos a elas a equipe das unidades de saúde e aos pacientes.

Desencontros

Os servidores relatam que as chefias estão fazendo o jogo de empurra uma para outras e o servidor é quem está sofrendo as consequências. “Infelizmente não temos culpa da falta de organização da equipe gestora”, disse um profissional da saúde.

Descaso?

O descaso da gestão para com os profissionais da saúde pertencentes aos grupos de risco é enorme, segundo relatos de alguns profissionais. “Afinal se os servidores de outras secretarias estão afastados por que os da saúde não. Será que pensam que são biônicos e estão imunes ao vírus”, desabafou um servidor.

Distorcida

Se for essa a visão, cabe a nós lamentar, pois é uma visão totalmente equivocada pois estes são os que encontram-se mais expostos e infelizmente são também os menos valorizados.

A nota da PGM

No início desta semana a Procuradoria Geral do Município (PGM) divulgou uma nota informando que havia recorrido da decisão do Tribunal Regional do Trabalho, mas que iria cumprir a decisão judicial “tendo em vista que o recurso apresentado não tem efeito suspensivo”.

Afastados?

A nota informava ainda que 250 servidores da saúde da ativa estariam sendo afastados, até decisão do recurso e que demais servidores da área, com 60 anos ou mais e comorbidades, já estavam afastados desde o início da pandemia, em março, por indicações médicas, outros se aposentaram e alguns já deixaram a rede pública.

Contraditório

Pois bem, mas segundo servidores ouvidos pela coluna existe sim profissionais que se enquadram na decisão da Justiça e que ainda estão trabalhando. Mas não é só isso. Existem outros problemas pontuais em diversas unidades de saúde da cidade como por exemplo Santa Eudóxia, Botafogo, São Rafael, Vila São José entre outros. Sabemos até de um caso onde uma servidora tem bronquite asmática é hipertensa e esta fazendo a vacinação de pacientes na Unidade Básica de Saúde da Santa Paula normalmente.

Agora a grande pergunta

O que acontece nesta prefeitura? Como pode algumas pastas se organizarem tão bem, produzir um bom trabalho, dar resultados como por exemplo as secretarias envolvidas com a Força Tarefa Municipal e outras (Saúde por exemplo) não? Seria incompetência ou falta de gestão? Inclusive teve diretor do SINDSPAM que falou em alto em bom som a todos os presentes em uma reunião na Prefeitura Municipal de que faltava gestão na Secretaria de Saúde.

Mudanças

A partir de segunda-feira começa a funcionar o novo Pronto-Atendimento da Santa Casa que irá atender apenas os pacientes que procurarem por atendimento médico de menor gravidade.

Mudanças II

No Pronto-Socorro, vão ser atendidos os pacientes mais graves (vítimas de acidente ou com sintomas de AVC, por exemplo), trazidos pelo SAMU e pelo Corpo de Bombeiros. As duas unidades passam a compor o Serviço Médico de Urgência da Santa Casa.

UTI

A reestruturação está sendo feita, para que 8 novos leitos de UTI Adulto COVID possam ser colocados em funcionamento dentro do Pronto-Socorro da Santa Casa.

E os problemas respiratórios?

Os pacientes com sintomas respiratórios vão ser direcionados para as UPAs e UBS, até que o ginásio Milton Olaio Filho fique pronto para fazer esses atendimentos. A Santa Casa também vai disponibilizar exames de Raio-X e de sangue em apoio às UPAs.

Complicado

Se a situação nas UBS e UPAs não eram das melhores, ainda mais agora com a falta de profissionais, irá piorar ainda mais a partir de segunda. As reclamações serão inúmeras.

PT

Acontece nesta sexta-feira (31) o lançamento oficial da pré-candidatura do metalúrgico Erick Silva a prefeitura de São Carlos pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Devido a pandemia o encontro será on line através da ferramenta virtual Zoom.

PT II

Segundo consta o próximo passo de Erick seria tentar costurar uma união dos partidos de esquerda em São Carlos e formar uma coligação com os partidos mais progressistas ligados à esquerda e centro-esquerda, como PC do B, PSB, PSOL e PSTU.

Mas

Mesmo pensamento tem o pessoal da corrente Resistência, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Uma carta publicada nas redes sociais pelo pré-candidato do PSOL, Ronaldo Mota, pede a união aos partidos da esquerda para impedir uma vitória de Airton Garcia (PSL).

A carta

“Caso estejamos divididos, quem se fortalece é Airton Garcia, representante da velha direita e Leandro do Amaral, diretamente ligado ao bolsonarismo e ao neofascismo, também reconhecido como invasor de escola que, em nome de uma moral atrasada e opressora, retirou trabalhos de estudantes que estavam em exposição. Em última instância, ganha Bolsonaro e os que atacam nossos direitos em Brasília. Por mais diferenças que hajam entre nós, nenhuma divergência é maior que nosso acordo em derrotar o fascismo e o retrocesso!”, Cita um trecho da carta.

A carta II

Outro trecho diz: “Nesse sentido, precisamos do máximo de empenho e generosidade de todos os partidos e coletivos para tentarmos a unificação para apresentação de uma chapa forte, representativa e competitiva, ao redor de nomes que encabeçam as lutas em defesa dos direitos dos trabalhadores e contra as opressões em São Carlos, com representantes de todos os movimentos envolvidos”.

E finalmente

A carta é encerrada citando os partidos nominalmente. “Fazemos esse chamado aos camaradas do PT, PCB, PcdoB, PSTU, movimentos de combate às opressões, movimentos anti-fascistas, movimentos culturais e movimentos estudantis para a construção conjunta desta frente e nos colocamos publicamente abertos ao diálogo. O que achamos que seria um erro é a nossa divisão, que facilitará a ação reacionária em uma conjuntura muito desfavorável. Ainda há tempo, camaradas! Mas o tempo urge. A História será implacável em seu julgamento! Estejamos juntas(os)!

Bom final de semana

É sobretudo na solidão que se sente a vantagem de viver com alguém que saiba pensar. (Jean-Jacques Rousseau). Fale conosco: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.



Comentário(s) 

0
Vovozão | 31 Julho 2020
Temos infelizmente, concordar com o que foi explanado por um servidor da saúde, onde a Secretaria de Saúde está sem comando, todos servidores acima de sessenta anos ou com risco à sua saúde,e que trabalham nas outras Secretarias, estão afastados, e estes, não ficam expostos ao atendimento ao público que podem estar contaminado, como os funcionários das UPAS, UBS, UFS etc., A culpa e de quem:
Dra Helena, Marcos Palermo ou o Ayrton Garcia?