NA TERÇA-FEIRA (14/07) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS:

RADAR 1 – AVENIDA GETÚLIO VARGAS (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 2 - AVENIDA DRº HEITOR JOSÉ REALLI (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H;

RADAR 3 – RUA DRº MARINO DA COSTA TERRA (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H.

Prezados internautas, não poderíamos esperar até quarta-feira para escrever algo sobre a visita da ministra de Estado da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. O que acompanhamos neste sábado (18), foi um show de simpatia da ministra com a sua “casa” São Carlos. Lógico que tivemos confusão do lado de fora do Paço Municipal, mas a visita da “ministra maluca” foi bastante interessante. 

Cafezinho 

Antes de ir até o Paço, Damares se reuniu com o prefeito Airton Garcia e os secretários Edson Ferraz e João Muller em um hotel da cidade para um cafezinho. A conversa girou em torno de todas as possibilidades de conquista de apoio do governo federal, para obras de combate as enchentes 

Bão também 

Segundo Muller, ainda no café, Damares ligou para o Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas e agendou uma audiência para tratar das obras de competência do DNIT. Essa reunião foi confirmada horas mais tarde, pela própria ministra. 

Bão também II 

Damares ainda se prontificou em articular a vinda de representantes do BNDES e da FUNASA até São Carlos, para juntos estudar algum tipo de ajuda. Consta ainda que neste encontro, Muller foi convidado pela ministra a ficar uma semana em Brasília com seu apoio em todos os ministérios. Pelo que entendemos, Muller seria o “técnico” escolhido por Damares para compor o “Gabinete de Crise” de ajuda a São Carlos. 

Só sorrisos 

No paço, apesar do pau estar torando do lado de fora entre simpatizantes e opositores do governo do presidente Jair Bolsonaro, Damares foi receptiva com todos, os vereadores presentes adoraram. 

Simpatia 

Mas foi no auditório do Paço, com a presença de diversas pessoas, amigos e amigas do passado e da imprensa que a ministra Damares demonstrou toda sua preocupação, carinho e atenção que tem pela sua “casa”. 

Minha casa 

Sim, Damares que fez questão de frisar que não estava na cidade em missão como ministra, por diversas vezes disse que estava na sua casa. E estava mesmo, pois antes de virar ministra, Damares tem toda uma história em São Carlos. 

Vai ajuda e muito 

Feliz pela recepção, a ministra disse de todo o seu esforço em ajudar o prefeito Airton Garcia em obter recursos para obras de combate as enchentes e também para reconstruir o que foi destruído pelo último episódio do domingo (12). 

Velhos tempos 

Damares estava irradiante, brincou com seus amigos da antiga, entre eles Bertinho Medeiros da qual foi secretaria na época em que era servidora da Prefeitura Municipal, do Edson Fermiano o presidente da OAB que lhe entregou a carteira da OAB, do advogado Arlindo Basílio seu “mestre” de Direito e até o Juquita que tava sumidão. 

Velhos tempos II 

A ministra também falou com um carinho especial a uma senhora (não lembro o nome) que tinha uma doceria na esquina das ruas São Joaquim com 7 de Setembro, a Lutixan, se não estiver enganado. Brincou por diversas vezes que estava atrás de um marido e pediu ajuda até para o vereador Lucão Fernandes com quem comia cachorro quente quando mais nova. 

Velhos tempos III

Damares deu show no paço e enalteceu o carinho e respeito que tem pelo “amigo” e prefeito Airton Garcia. Para quem não se lembra, a ministra foi secretaria da dona Henriqueta, mãe de Airton, quando ela foi vice-prefeita da cidade. 

Negócios 

Mas foi sobre “negócios” que todos estavam interessados. E a ministra não se esquivou. Acompanhada do assessor da Casa Civil (do super ministro Onyx Lorenzoni), Robson Crepaldi, que também é de São Carlos, Damares prometeu mover montanhas para ajudar a cidade na obtenção de recursos. 

Primeiro Escalão 

Damares disse que existem diversos são-carlenses trabalhando no alto escalão do Governo Bolsonaro e se prontificou de formar junto com esses “são-carlenses” um gabinete de crise para correr por todos os ministérios e obter novos recursos para cidade e recursos que estão “emperrados” no Planalto. 

Primeiro Escalão II 

“Nós temos um time em Brasília de são-carlenses que estão no alto escalão do governo e estão se unindo para buscar tudo o que está lá em Brasília e ainda não foi liberado. Tem muito recurso que está parado lá e é de São Carlos”, afirmou a ministra em coletiva. 

Deputado pra que? 

Muito se falou dos prejuízos da cidade não ter um deputado federal lá em Brasília. Na boa, com uma Damares por lá, não precisamos de deputados. Ela deixou bem claro que ama a cidade e é aqui que quer passar seus últimos dias. 

Partidão hein... 

Se você internauta tiver a fim de casar com uma ministra, olha aí que partidão... 

Já do lado de fora 

Se no interior do Paço era só festa e alegria, do lado de fora o pau torou. Um grupo pró-governo Bolsonaro impediu o grupo contrário de chegar à prefeitura, eles rasgaram os cartazes, tiram bandeiras e jogaram ovos e tomates contra os manifestantes. Em outro momento, um homem jogou o celular de uma mulher que estava filmando a ação no chão. 

Já do lado de fora II 

Toda confusão começou quando um casal fantasiado chegou no meio dos apoiadores de Bolsonaro ostentando um cartaz dizendo que Jesus era socialista. “A gente veio fazer um protesto pacífico, divertido, com uma roupa colorida, animada, com peruca, com frases pacíficas, mas, aparentemente, isso já é agressivo, isso já ofende. A gente tem o direito de fazer a nossa manifestação pacífica”, afirmou uma das participantes contrárias a Bolsonaro. 

Vereador 

O vereador Leandro Guerreiro também deu um show na frente do Paço. Sua atitude dividiu opiniões nas redes sociais. Achamos que ele se excedeu um pouco. 

Já do lado de fora III 

Foi muito triste assistir a tudo isso, mostra o grau de rivalidade política que o Brasil se encontra. Brigas e discussões que antes assistíamos em clássicos de futebol, atualmente estão acirradas ao extremo. 

Estranho 

Mais o estranho de tudo isso foi ver a passividade da Polícia Militar e Guarda Municipal, assistindo do lado a toda confusão, seus integrantes nada fizeram. A PM informou que não estava acompanhando a manifestação e que os policiais tinham a responsabilidade de garantir a segurança do trajeto da ministra pela cidade. 

Estranho II 

Já a Guarda Municipal informou que o registro da ocorrência foi feito pela Polícia Militar. Então tá. Só que das outras vezes as coisas não ocorreram assim, mas não vamos entrar no mérito da questão, por enquanto. 

Para encerrar 

Bom agora é esperar o resultado disso tudo, pelo otimismo de Damares dá para acreditar que algo de bom será anunciado em breve na cidade. E tem mais. Bolsonaro pode fazer uma visita surpresa em breve em nossa cidade, segundo a nossa “ministra maluca por São Carlos”. Foi um prazer conhecê-la! 

Até quarta-feira 

“É minha cidade, meu povo, minha casa. Passei o Natal aqui, com minha família” Ministra Damares Alves, durante visita em São Carlos neste sábado (18).



Comentário(s) 

+4
leitor proverbial | 22 Janeiro 2020
Não se engane. Cada povo tem o governo que merece. Se o aparvalhado leandro for eleito, ninguém poderá dizer que foi enganado pela cigana. O homem é a sua história e quem sai aos seus não degenera. Examine-se-lhe a história e saber-se-á o quanto dele se pode esperar.
+4
Maurílio | 21 Janeiro 2020
Ela não estava em São Carlos como Ministra , não esperem muita coisa!!!!!!!
+8
cesar | 20 Janeiro 2020
Lamentável, se esse Berreiro for eleito gestor, será proibido manifestações contra sua gestão, pensem bem antes de votar. GM e PM para multar trabalhadores e fazer "blitz" são excelentes, mas resolver simples problemas não conseguem, refletem o seu comando. Tomara que essa Ministra não seja mentirosa e falastrona igual o Boné, porque se for estamos perdidos.
+7
Hamas | 20 Janeiro 2020
Damares deu show no paço , essa "ministra" vive dando show , é Jesus na goiabeira , meninos de azul e meninas de rosa , é Frozem lésbica , e por ai vai , mas nesse desgoverno do Bozo o mais normal saiu do hospício fora os corruptos de estimação.
+10
Tchutchuco | 18 Janeiro 2020
Queria q quando a ministra visse este episódio que ocorreu no lado de fora ,com agressão, suspendesse a ajuda para a cidade, aí nossos amigos como Leandro Guerreiro arrumasse tudo com seu bolso.,,