NESTA TERÇA-FEIRA (10/12) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 – RUA MIGUEL PETRONI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 – AVENIDA DR. HEITOR JOSÉ REALLI (BAIRRO/RODOVIA) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 – AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

A denúncia feita na última segunda-feira (25) pelo vereador Leandro Guerreiro (PSB), que revelou quase três toneladas de medicamentos vencidos e que estão armazenados no Almoxarifado da Secretaria Municipal de Saúde é bastante grave. Todo o medicamento deverá ser incinerado nos próximos dias pelo órgão municipal. Ocorre que alguns políticos da cidade, estão mirando suas armas para a direção errada.

Culpa do prefeito?

Estão querendo botar toda a culpa no prefeito municipal Airton Garcia (PSB) e no secretário municipal da Saúde, Marcos Palermo. Ouvindo atentamente as explicações que foram dadas por Palermo, esse desperdício grave, que deve ser investigado pelo Ministério Público do Estado, deixa claro que a “falha” é do Governo do Estado de São Paulo.

Logística

Segundo Palermo, o Estado deveria fazer quatro entregas anuais de medicamentos que são solicitados pela Secretaria Municipal. “Mandamos um planejamento de entrega de medicamentos o ano todo. Isso é dividido em quatro entregas, trimestralmente. Ocorre que o Governo do Estado falha com a primeira entrega, com a segunda entrega, quando chega na terceira entrega, ele (Estado), manda tudo do ano inteiro”, explica.

Tem que comprar, aí...

Ele ainda disse que como a cidade fica sem o medicamento (enquanto não chega), ele se vê obrigado a comprar. Quando chega tudo do Estado com atraso, acumula o que tinha e o que chegou. “E para piorar, alguns medicamentos chegam com a data de validade curta e aí acaba vencendo”, disse Palermo.  

Descartes são anuais

Para comprovar isso, Palermo revelou que todos os anos ocorrem incinerações de remédios vencidos, uma certa quantidade entregues pelos próprios usuários e outra deste repasse do Estado. Em 2017 foram incinerados 1600 quilos o ano passado 1700 quilos e este ano serão destruídos 2.667 quilos. Detalhe: Quem paga para destruir tudo isso é a Prefeitura, cerca de R$ 7 mil.

E o prefeito?

Agora voltando ao prefeito Airton Garcia, estão querendo jogar toda essa “falha” nas costas dele. Falando na rádio São Carlos na manhã desta terça-feira (26) o prefeito com seu jeitão cheio de frases de efeito, disse que não tinha nada a ver com o problema.

E o prefeito II?

“Estão querendo me botar na cena de um crime e eu não tenho nada a ver com isso. O crime aconteceu só que eu não tenho nada a ver com isso, eu não estava perto, eu não vi. É só isso que eu quero esclarecer a população. Estão me colocando como culpado, o que não sou”, disse o prefeito. Ele ainda afirmou que não pediu remédio nenhum, “não pedi nada, não fui eu que pedi. Se a prefeitura recebeu remédio e não apareceu gente para tomar chega um dia que ele vence”.

E o prefeito III?

Airton tem razão ao afirmar que não sabe o quanto de remédio chega, o quanto sai. É a mesma coisa em relação a combustível dos veículos oficiais, quantidade de alimentos para a merenda etc...Para isso que existem secretários, diretores, etc...

Bagre Ensaboado

O Governo do Estado tentou se esquivar das acusações, em nota disse que nunca repassou medicamentos a mais ou vencidos a prefeitura de São Carlos. A secretaria ainda esclareceu que “cabe ao município fazer a previsão da demanda e solicitar via sistema informatizado a quantidade necessária de medicamentos para atender a sua população e/ou casos com prescrição médica nominais”.

Bagre Ensaboado II

Pois é né Estado, cabe ao município fazer a previsão e demanda, mas se ocorre demora ou atraso na entrega, conforme explicou Marcos Palermo, fica difícil trabalhar assim. Ainda pedir planejamento se a Logística não funciona como deveria funcionar?

E aí MP?

O mais grave disso tudo é que se aqui em São Carlos serão quase três toneladas de medicamentos vencidos sendo destruídos, imaginem o montante disso tudo no Estado inteiro? Bom o Ministério Público que gosta de investigar tudo, deveria dar uma maior atenção a esse problema. Fica a dica.

Comissão

Na tarde de ontem (26), os vereadores que compõem a Comissão de Saúde da Câmara Municipal estiveram no almoxarifado da Prefeitura para vistoriar os medicamentos vencidos. Elton Carvalho (PSB), Cidinha do Oncológico (PL) e Sergio Rocha (PTB) foram ao local e notaram grandes quantidades de remédios para dor e febre, além de anticoncepcionais para serem incinerados. Também puderam observar grandes quantidades de pastas e escovas de dente descartadas.

Conferência

O PCdoB de São Paulo realizou no dia 23 de novembro no Sindicato dos Eletrecitários de São Paulo, na capital, sua conferência estadual. No encontro seus filiados decidiram sobre os rumos do Partido no estado e elegeram a nova direção estadual.

Conferência II

A conferência contou com a presença de representantes de várias agremiações partidárias de São Carlos e marcou a fusão definitiva entre militantes do PCdoB e do PPL (Partido Pátria Livre). Foi decidido que o Partido lançará chapa de candidatos a vereadores com o objetivo de conquistar cadeiras na Câmara Municipal. Também se iniciou a discussão de um programa para a cidade, que orientará a proposta de suas candidaturas e as alianças para a disputa majoritária. Foram eleitos Roberto Menezes para presidente e Leandro Severo para vice-presidente.

O rei voltou

E o rei das redes sociais de São Carlos, o vereador Leandro Guerreiro voltou com tudo. Depois de ficar de “castigo” por 30 dias sem ter acesso a sua conta no Facebook, o parlamentar, voltou no sábado já fazendo estragos.

O rei voltou II

Para cutucar seus adversários, Leandro publicou seu “currículo” conquistado por “lutar pelos direitos do povo”. Neste período ele já foi bloqueado 7 vezes, foi processado criminalmente 12 vezes, por falar o que sente e falar a verdade, 11 pedidos de cassação do seu mandato na Câmara, 50 notas de repúdios contra suas declarações e ou atitudes e 10 boletins de ocorrência registrados pela Polícia. Esse é o Guerreiro.

Relatório

O vereador Marquinho Amaral (MDB), informou que ontem aconteceu a reunião final da Comissão que apura as irregularidades no contrato da Prefeitura com a empresa São Carlos Ambiental. “O relatório foi apresentado e as providências serão tomadas”. Só falta agora tornar público o conteúdo deste relatório, o que deverá ocorrer nos próximos dias.

Desceu o pau

Falando em Marquinho, ontem foi a vez dele de arrebentar com o candidato da Chapa 2 das eleições do SINDSPAM, Paulo Franco. Depois de Leandro Amaral que na semana passada, fez algumas denúncias contra o servidor, ontem Marquinho, disse coisas estarrecedoras a respeito do candidato.

Eleições

Amanhã (28) e sexta (29), ocorrerá as eleições para a escolha da nova diretoria do SINDSPAM. Serão duas chapas. A 1 encabeçada pelo atual presidente Adail Alves de Toledo e a 2 por Paulo Franco. Os ânimos estão bem acirrados e tensos dos dois lados e esses dois dias prometem ser bem quentes lá pelos lado da Vila Prado.

Maternidade

A Câmara Municipal de São Carlos aprovou por unanimidade, nesta terça-feira (26), uma lei de autoria do vereador Julio Cesar (PL) que garante à parturiente a possibilidade de optar pela cesariana a partir de 39 (trinta e nove) semanas de gestação, bem como a analgesia, mesmo quando escolhido o parto normal. O Brasil, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), é responsável por 20% das mortes maternas no mundo. E o 5º país menos comprometido com a redução de mortes maternas.

Maternidade II

Julio Cesar posicionou que o objetivo desta lei não é desrespeitar os saberes médicos, e sim, tornar a relação entre o médico e o paciente horizontal. Ainda de acordo com a proposta, nas maternidades, nos hospitais que funcionam como maternidades e nas instituições afins, será afixada placa com os seguintes dizeres: “Constitui direito da parturiente escolher a via de parto, seja normal, seja cesariana (a partir de trinta e nove semanas de gestação)”.

Maternidade III

Julio Cesar disse que já há uma resolução, de número 2.144 do Conselho Federal de Medicina, dizendo que o médico pode sim atender ao desejo de sua paciente. “Na rede pública, na maioria das vezes, quando se recorre à cesárea, a mulher já sofreu muito por horas. Esta lei está em conformidade com a normativa ética da medicina e, ainda, deixa bem claro que o médico pode, tal qual a paciente, exercer sua autonomia. O projeto não quer definir qual tipo de parto, mas sim a vontade da parturiente. Não tenho nada contra o parto normal, natural, apenas estamos democratizando a relação”, finalizou Julio Cesar.

Agenda

Os professores da rede estadual de São Paulo aprovaram nesta última terça-feira, 26, fazer paralisações nas próximas semanas contra as propostas do governador João Doria (PSDB) de Reforma da Previdência e um novo plano de carreira docente. A decisão foi aprovada em assembleia da APEOESP, principal sindicato da categoria.

Agenda II

Não desmerecendo a luta dos professores, mas existem algumas paralisações que já devem fazer parte do calendário oficial. Greve de professores, Correios, servidores da UFSCar e por aí vai...

Obras paradas

Os vereadores aprovaram na sessão desta terça-feira o Projeto de Lei 3259/19 de autoria do vereador Malabim (PTB) que dispõe sobre a obrigatoriedade no âmbito municipal da divulgação de informações sobre obras públicas paralisadas. O projeto de lei segue agora para o prefeito Airton Garcia sancionar e promulgar.

Obras paradas II

A nova lei determina que ultrapassados 60 dias de paralisação, os responsáveis pelas obras deverão informar o órgão contratante da administração municipal a respeito do motivo da paralisação. “O prefeito vai ter um compromisso maior em relação às obras que ficam abandonadas e paralisadas”, explicou o vereador.

Astolpho sem recape

Ainda falando do vereador Malabim, o mesmo esteve na segunda-feira no bairro Astolpho Luiz do Prado verificando e tomando algumas providências na tentativa de buscar a realização das obras de recapeamento para as ruas do local.

Astolpho sem recape II

Segundo Malabim, as ruas que compõem o bairro não foram incluídas nos programas de recapeamento dos 20 e 30 milhões de investimento. Desta forma, o parlamentar busca pleitear junto ao prefeito Airton Garcia e também através do Secretário Municipal de Obras Públicas, Reginaldo Peronti, medidas semelhantes às que foram adotadas para o recape de outros bairros.

Astolpho sem recape III

Que mancada deixar esse bairro sem investimento. Os moradores sofrem com asfalto precário das ruas do bairro a bastante tempo. Tem rua lá intransitável.

Por hoje é só

“Deus tira o bom para nos dar o ótimo. Não dá o que queremos, mas o que precisamos”. (Victor Fernandes). Fale conosco: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.



Comentário(s) 

0
leitor curioso | 01 Dezembro 2019
A omissão pela mídia do nome do empresário preso pela PF está associada, também, ao jornalismo medíocre e medroso que se pratica em São Carlos, além do interesse em mantê-lo em sigilo, para, eventualmente, obter vantagem financeira com o episódio.
+1
leitor assíduo | 01 Dezembro 2019
Ao que parece, essa versão sobre a perda de medicamentos pela secretaria de saúde municipal já foi desmentida pelo governo estadual. Está na hora de câmara municipal instalar cpi, prefeitura abrir sindicância e MP investigar essa criminosa situação. Quanto à câmara, enquanto alguns vereadores homenageiam diretor de fiscalização supostamente corrupto, a população paga a conta da irresponsabilidade [...]istrativa motivada pela inconsequência dos gestores municipais.
+6
Marmiteiro | 28 Novembro 2019
Em relação ao esquema da merenda, como anda o processo do ex prefeito Mello, alguém sabe? Continua condenado?
+6
Servidor | 28 Novembro 2019
Verdade Hamas, um milhão de motivos. Aliás, para quem bateu tanto no prefeito, deve ter acontecido mais um milhão de coisas para o elogiar tanto. Super gozado como eles odeiam e depois começam a amar rapidamente uns aos outros. Uma coisa ninguém pode negar, temos os políticos mais ensaboados do país. Até Maluf fica atrás dessa turma carlopolitana.
+10
Quem Será? | 27 Novembro 2019
O cara preso pela PF ontem em S Carlos por causa do problema da merenda deve ser influente prá cacete, ninguém mencionou o nome na imprensa. Gasparzinho hien!
+8
Hamas | 27 Novembro 2019
Desde quando governos tucanos olharam para São Carlos ? No titulo o Rei voltou , com o curriculum de Leandro Amaral o titulo deveria ser não o rei mas sim o bobo da corte voltou , falando em Amarais o tal Marquinho tem motivos de sobra alias digamos que ele tem um milhão de motivos para tentar tirar a São Carlos Ambiental da jogada em nossa cidade , quem tem amigo empresário rico mata ate a mãe para satisfazer o cara né.
+10
Cidadão | 27 Novembro 2019
Guerreiro? Guerreiro da Sucatur né? Porque se esconder de baixo das asas do sócio dela e se fazer de santo é fácil.