NESTA TERÇA-FEIRA (19/11) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - AVENIDA COMENDADOR ALFREDO MAFFEI (CENTRO/BAIRRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 2 – AVENIDA JOÃO DE GUZZI X RUA MARCOS VINICIOS DE M. MORAES - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 - AVENIDA TRABALHADOR SÃO-CARLENSE (BAIRRO/CENTRO) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H.

Um abaixo assinado organizado pelos moradores do bairro Santa Felícia busca solucionar o problema das constantes faltas de água na região. Mesmo após diversas reclamações ao Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), as interrupções no abastecimento de água continuam frequentes, forçando a população a agir de forma mais contundente levando a questão ao Ministério Público.

Até quando?

Em entrevista ao Jornal da Pop FM nesta quarta feira (23), André Topazelli, morador do bairro Santa Felícia, alertou: “A gente está cansado e está se mobilizando através de assinaturas e petições”. E continua: “abrir um processo contra a falta de água nos bairros de São Carlos. A gente vai dar entrada daqui uns dias e vai querer respostas, né? Já que o povo eles não ouvem, quem sabe o promotor eles ouvem”.

Vereador mora do lado

O problema de abastecimento não se limita ao Santa Felícia, como apresentado pelo Vereador Roselei Françoso (REDE) na Sessão Ordinária da Câmara desta terça feira (22): “No Santa felícia, eu tenho minha casa ali do lado da caixa da água e não tem água as seis da tarde. Se você vai na Villa Nery, se você vai na Cidade Aracy é a mesma coisa”. Além dos citados, os bairros Cidade Aracy II, Antenor Garcia, Jardim Zavaglia, Villa Nery, Parque Fehr e dos altos da Boa Vista também são constantemente afetados pela falta de água.

Bateu firme

A questão também esteve presente no discurso do Vereador Julio Cesar (PL), durante a ´última sessão da Câmara, remetendo às ações paliativas e à falta de planejamento da Prefeitura para solucionar, de uma vez por todas, a falta de água

Como resolver?

“Demora quatro, cinco, seis anos? Não tem problema. Faça com que isso seja uma prerrogativa de outros governos que tem como fazer. Agora, a gente não vê um estudo, um trabalho feito. Buscar experiência em outros municípios para que se invista em equipamentos, em tendências, tecnologia para evitar a falta de água no município. Nós estamos no século 21, tem alternativas e tem ferramentas. E o conhecimento está aqui dentro de São Carlos e não há o diálogo entre Universidade e Poder Público”, disse o vereador.

Há muito anos...

O que talvez os moradores do bairro Santa Felícia não se lembrem é que em 2013 o Ministério Público já havia instaurado um inquérito para apurar os problemas de abastecimento de água em São Carlos. A mesma ação que os moradores exigem atualmente, através do abaixo assinado, já foi realizada há seis anos pelo Ministério Público.

Há muitos anos II...

De acordo com notícia da Folha de São Paulo (Ribeirão Preto) do dia 14/01/2013: “O inquérito foi instaurado pelo promotor Denilson de Souza Freitas, que manifestou, em uma portaria, ter tomado conhecimento dos problemas de abastecimento na cidade por meio de notícias veiculadas na imprensa ao longo de 2012 e no início deste ano. Segundo o promotor, já houve falta de água nos bairros Parque do Timburis, Vila São José, Cidade Aracy, Américo Alves Margarido, Jardim Munique 2, Jardim Nova São Carlos, Jardim São Paulo, Jardim Botafogo e Vila Nery”.

Fala aos ventos

Ao que parece ninguém deu ouvidos ao promotor em 2013 e o problema persiste em 2019, após tantos anos de reclamações e descaso da Prefeitura. Frente aos fatos, para os colunistas desse jornal, resta apenas refletir acerca da saúde auricular de nossos representantes: estariam todos eles surdos?

Sacanagem

Na coluna passada enaltecemos aqui o vereador Elton Carvalho que teria apresentado um Projeto de Decreto Legislativo concedendo o título de “Cidadão Honorário de São Carlos” ao presidente da Associação de Moradores do Jardim Araucária a Eduardo Pereira Carvalho.

Sacanagem II

Edu, como é carinhosamente chamado, simplesmente transformou em pouco tempo a “cara” do Jardim Araucária e realiza um grande trabalho para dar vida aquela região. Só que para nossa surpresa o vereador Elton, retirou o projeto da pauta. Resumindo, tirou a homenagem que faria a Edu.

Sacanagem III

Motivo? Ciúmes do presidente da Associação do bairro, onde o parlamentar mora inclusive. A CIAC (Central de Inteligência da Ácidas da Política), apurou que Elton recebeu uma pressãozinha para tirar o projeto da pauta. Cabe ressaltar que Edu até outro dia, trabalhava no gabinete do vereador, mas isso não o impede de receber essa justa homenagem.

Sacanagem IV

A Câmara Municipal faz homenagens para tanta gente que não tem a ver com a cidade, aí quando iria fazer para um cara que veste a camisa do bairro, os caras volta atrás. Lamentável, vereador Elton.

Pegou pesado

E o famoso internauta são-carlense, José Renato Andrade, bateu pesado na ministra Damares Alves. O áudio que ele compartilhou em um grupo de WhatsApp, acabou ganhando repercussão. Ele se referiu à ministra com palavras de baixo calão e sugeriu que ela fosse estuprada por 15 homens em uma cela por 24h.

Repercussão

A ministra comentou o fato em sua página pessoal no Facebook. A postagem até agora pela manhã (desta sexta) tinha quase 7 mil curtidas, 1,9 mil comentários e 2,6 mil compartilhamentos. Bom, como ele gosta de aparecer, agora conseguiu projeção nacional. Mas cá entre nós, essa projeção vai trazer muita dor de cabeça a ele ainda.

Mundial

O caso ganhou repercussão mundial. A imprensa brasileira deu destaque ao fato e até a imprensa internacional também citou o lamentável episódio. Na Argentina, nos EUA, na França, Espanha, Inglaterra, Portugal e Itália o caso foi repercutido em grandes veículos.

Barrado de novo

O vereador Leandro Guerreiro que foi quem tornou público o áudio do José Renato em um vídeo no Facebook, teve sua conta bloqueada de novo. Esta foi a sétima vez que o Facebook bloqueou o vereador.

Barrado de novo II

Pergunta se Guerreiro ficou chateado com isso? Imagina, ainda mais o motivo desse bloqueio. Talvez o mais gratificante na vida do parlamentar.

Orçamento

O Secretário de Planejamento de São Carlos, Caco Colenci, apresentou os dados sobre a previsão orçamentária do município do ano que vem. O orçamento beira os R$ 950 milhões, cerca de R$ 30 milhões mais baixo que o orçado para 2019. A Prefeitura pretende destinar 28% à Educação e 26% para a Saúde.

Orçamento II

A Câmara Municipal terá um orçamento de R$ 24 milhões, um ligeiro aumento em relação a 2019. Já a Fundação Educacional São Carlos e a PROHAB terão orçamento reduzido em quase dois milhões de reais cada uma.

Tá bravo

Quem está muito bravo essa semana é o ativista Ivan do Amaral. Em sua lives no Facebook com o seu “Vamos Direto ao Assunto”, o homem fez pesadas críticas a certas “celebridades” da sociedade são-carlense. Saí que é sua Amaral....

Tá manso

E quem mandou bem essa semana também foi o outro ativista, o Nelsinho Pereira. Essa semana publicou um vídeo para reclamar do vazamento de água nas proximidade da igreja São Judas Tadeu.

Tá manso II

Detalhe: Ele adaptou uma fantasia de sereia para protestar. Ficou uma “gracinha” como diria a eterna Hebe Camargo.

Feriado

Em função do ponto facultativo da próxima segunda-feira, 28 de outubro, Dia do Servidor Público, o funcionamento dos serviços públicos em São Carlos será alterado, porém os serviços essenciais, como segurança do patrimônio público e velório serão mantidos.

Feriado II

A Prefeitura, secretarias municipais e autarquias fecham na segunda-feira (28/10), retomando as atividades na terça-feira (29/10).  Portanto, pais, seus filhos que estão na rede municipal, não terão aulas na segunda, ok?

Fechando o cerco

Foi publicado no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (24), a Lei Municipal 19388/2019 que dispõe sobre a comprovação da origem dos materiais metálicos de cobre, bronze e fibra ótica e cadastro dos fornecedores no Município. A lei vai atingir em cheio estabelecimentos que adquirem esse material.

Fechando o cerco II

A partir de agora empresas, pessoas físicas ou jurídicas, que desenvolvam atividades comerciais como recicladoras, e que adquiram, comercializam, exponham à venda, mantenham em estoque ou usem como matéria prima, material metálico de cobre, bronze e fibra ótica, procedente de anterior uso comercial, residencial, industrial ou de concessionárias, permissionárias e autorizadas de serviços públicos, operando como comércio de ferro velho ou de sucatas, localizadas no Município, deverão manter registros em livro próprio e pasta individual de cada cliente, com os registros que comprovem a origem dos materiais comercializados

Punições

O valor da multa é de R$ 647,28. A quitação da multa, pelo infrator, não o exime do  cumprimento de outras obrigações legais nem o isentará da obrigação de reparar os danos resultantes da infração detectada pela fiscalização. Nos casos de multa, havendo reincidência, a penalidade será em dobro.

Punições II

O estabelecimento poderá ser multado e interditado a qualquer momento. Os materiais permanecerão apreendidos por cinco dias e, após este prazo, serão descartados ou doados ao Fundo Social de Solidariedade. Os valores arrecadados com a aplicação de multas referenciadas nesta Lei serão revertidos integralmente ao Fundo Municipal de Segurança Pública.

Bom final de semana

Nunca deixe ninguém te dizer que não pode fazer alguma coisa. Se você tem um sonho tem que correr atrás dele. As pessoas não conseguem vencer e dizem que você também não vai vencer. Se você quer uma coisa corre atrás. Fale conosco: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo

Sistema Organização Contabil