NESTA SEXTA-FEIRA (13/12) OS RADARES ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 – Rua Rui Barbosa (CENTRO/BAIRRO) vELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 40 kM/H; 

RADAR 2 – Avenida Francisco Pereira Lopes (usp/ shopping) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H; 

RADAR 3 – Rua Miguel Petroni (rodovia/centro) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

O prefeito municipal Airton Garcia, deu o pontapé inicial nesta terça-feira a nova fase do recapeamento das vias de São Carlos. Prestem atenção, começou “a nova fase”. Desta vez o início se deu pelas ruas 7 de Setembro e Visconde de Inhaúma. A previsão é que até o final de agosto, mais 191 quarteirões recebam asfalto novo dentro do contrato de R$ 4.240.469,52. Ruas dos bairros Lagoa Serena, Jardim Lutfalla, Costa do Sol, Vila São José e Castelo Branco também serão recapeadas nesta etapa.

Nova Etapa

Vale ressaltar aos corneteiros de plantão que desde 2017 a Prefeitura já recapeou 559 quarteirões, um investimento de R$ 11.975.619,64. Foram ruas e avenidas do Parque do Bicão, Jardim de Cresci, região do Cidade Aracy, Santa Eudóxia, Santa Felícia, Vila Elisabeth e avenida Francisco Pereira Lopes, Cidade Jardim, Vila Monte Carlo e de Água Vermelha.

Etapa dos R$ 20 milhões

Falta ainda iniciar a etapa dos R$ 20 milhões onde 956 quarteirões serão recapeados, serão aproximadamente 95 km, a distância equivalente de São Carlos a Ribeirão Preto. As obras foram divididas em 4 lotes.

Eleitoreira?

Pois bem, mesmo assim tem alguns que só sabem reclamar e tiveram a ousadia de chamar essa grande obra do recape de eleitoreira, isto é, visando as eleições municipais. Puxa vida, o “cara” está asfaltando ruas desde 2017. Por quase meia década, nossa cidade não teve nenhum investimento em recape. Alguns bairros não veem asfalto novo há 30 anos.

Eleitoreira II?

O prefeito Airton Garcia em sua rede social escreveu que “muitos insinuam que o momento escolhido para esta obra é “eleitoreiro”. Provavelmente estes estão desinformados e não prestam atenção no trabalho do meu governo. Desde que assumi a prefeitura, já fizemos 12 etapas de recape, asfaltando mais de 500 quarteirões. Sem contar também o trabalho de tapa-buracos, que praticamente nunca parou”. O prefeito está certo, queiram ou não queiram aceitar. Tá enchendo o saco já tantas frescurinhas nas redes sociais.

Industria das Multas

A Justiça considerou improcedente as acusações feitas em 2012 sobre a existência de uma “indústria da multa” em São Carlos envolvendo secretários de governo e pessoas ligadas à administração do ex-prefeito Oswaldo Barba (PT).

Industria das Multas II

A decisão foi proferida na última sexta-feira (2) pela juíza Gabriela Muller Carioba Attanasio da Vara da Fazenda Pública, que considerou a ação improcedente “diante da fragilidade do quadro probatório”. A promotoria não conseguiu reunir provas para sustentar a acusação. A decisão é de primeira instância, mas dificilmente deve ser modificada caso o Ministério Público recorra.

Industria das Multas III

Na ocasião (2012), o vereador Marquinho Amaral, que estava no PSDB, levou o caso a público e a denúncia ao Ministério Público (MP). Todavia, não conseguiu emplacar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar o caso.

Vitória

“Nossa equipe foi composta por pessoas idôneas e de plena confiança. Sabíamos que as acusações não eram verdadeiras e essa decisão recoloca as coisas em seu devido lugar. Estou comemorando essa vitória”, disse o ex-prefeito em entrevista ao Jornal Primeira Página. Barba classificou o episódio como um ‘factoide político’, uma vez que denúncia surgiu em período pré-eleitoral.

Vitória II

Cabe ressaltar que o Ministério Público (MP), responsável pela denúncia, pode recorrer da decisão em primeira instância.

Relembrando

O inquérito civil instaurado pelo Ministério Público teve o objetivo de apurar se o então secretário de Trânsito e Transporte da Prefeitura de São Carlos, Nilson Roberto de Barros Carneiro, que exerceu o cargo de 2009 a 2012, estaria cancelando multas de trânsito sem motivos aceitáveis e de acordo com os procedimentos legais da Prefeitura.

Relembrando II

Durante seis anos, a Justiça seguiu ouvindo os denunciados e tentando obter provas para confirmar as denúncias. Ao final, ao constatar que não houve cancelamento de multas, considerou que não havia elementos suficientes para confirmar a acusação.

Qualidade da água

O promotor Flávio Okamoto, do Ministério Público (MP), arquivou a ação civil pública que investigava a qualidade da água fornecida aos são-carlenses. Na decisão, a autoridade do Ministério Público enfatizou a responsabilidade do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) no fornecimento de água.

Qualidade da água II

“O SAAE possui um criterioso e rigoroso monitoramento que envolve coleta de amostras de água nos mananciais que antecedem as captações superficiais, nas captações do Monjolinho e Feijão, nas captações subterrâneas, nas estações de tratamento de água, nos 50 reservatórios e na rede de distribuição. São coletadas mil amostras de água ao mês. Todas essas amostras de água são submetidas a análises físico-químicas e a ensaios bacteriológicos”, afirmou Okamoto em sua decisão pelo arquivamento.

Qualidade da água III

Segundo o promotor Flávio Okamoto, os dados divulgados pela ONG não diziam respeito ao fornecimento de água do SAAE, mas de poços particulares. Contudo, a autoridade do Ministério Público relatou que houve um erro de 100% de alimentação das informações no sistema Siságua, sistema de monitoramento da qualidade da água dos reservatórios particulares.

Qualidade da água IV

O caso veio à tona após reportagem do portal Publica, agência de jornalismo investigativo, que mostrou que uma em cada quatro cidades brasileiras, há um coquetel de agrotóxicos presentes na água. A pesquisa abrange de 2014 a 2017. De acordo com a reportagem, 1.396 municípios detectaram a presença de 27 agrotóxicos na água. São Carlos estava inserida nesta lista, de acordo com o estudo, onze deles relacionados à doenças cancerígenas, defeitos congênitos e distúrbios endócrinos.

Fim das férias

E os vereadores de São Carlos, retornaram ontem do recesso de julho e realizaram a 22º sessão ordinária do ano. Os parlamentares aprovaram por unanimidade 16 projetos de lei encaminhados pela Prefeitura, 3 deles de urgência. Na sessão, a primeira após o recesso parlamentar de julho, foram apresentados 11 projetos de lei, um decreto legislativo, 71 requerimentos, 14 indicações e 21 moções.

Tribuna Livre

Na tribuna livre, em pronunciamento solicitado pelo Conselho Municipal da Comunidade Negra, manifestaram-se Alessandra Laurindo, vice-presidente do Conselho Estadual de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de São Paulo, Elisa Lucas Rodrigues, secretaria executiva adjunta da Igualdade Racial da Prefeitura de São Paulo e Sara Bononi presidente Comissão Direitos Humanos da OAB de São Carlos.

Tribuna Livre II

Manifestando repúdio à injúria racial sofrida por duas servidoras da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, as oradoras pregaram medidas em nível local de combate ao racismo e de promoção da igualdade racial, defenderam uma maior fiscalização da Câmara quanto ao tema no município e pleitearam que a acusada do caso recente, demitida da Prefeiura, não seja recontratada para outro órgão da administração local.

Candidato

E o nosso super, mega, expert e supimpa, secretário de Trânsito, Coca Ferraz, resolveu prestar contas (um pouco) do seu trabalho. Em um vídeo produzido pela Secretaria de Comunicação, Coca, falou como se estivesse em campanha política. Até o vídeo ficou com “cara” de propaganda eleitoral.

Candidato II

Coca falou, falou, falou de semáforos, semáforos e semáforos. Não falou de transporte público, da licitação do transporte e outros assuntos palpitantes de sua pasta. Resumindo: As melhorias só ocorreram graças aos “semáforos”, para felicidade do fornecedor desses equipamentos.

Dupla dinâmica

E vai indo bem a dupla formada pelo primeiro ministro e secretário de esportes Edson Ferraz e o diretor de cultura Carlos Alberto Caronamo. Em sintonia os dois estão realizando um trabalho bacana na área cultural da cidade.

Dupla dinâmica II

Esta semana os dois divulgaram que em alguns bairros distantes da região central, nos próximos meses eles irão novamente implantar as Tendas Móveis de Cultura, experiência de sucesso, que levou a muitas crianças, adolescentes e adultos, diversas formas de arte, cultura e entretenimento. “Assim, circo, dança, teatro, cinema, música, em breve, estarão sendo levados a todos os quatro cantos da cidade”, resumiu Ferraz.

Até sexta

Pensando em conseguir de uma só vez todos os ovos de ouro que a galinha poderia lhe dar, ele a matou e a abriu apenas para descobrir que não havia nada dentro dela. (Esopo). Fale conosco: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  



Comentário(s) 

0
leitor assíduo | 07 Agosto 2019
Aírton tem dificuldade no relacionamento com a mídia e com o povo. Sob pressão, ignora o urbanismo e a civilidade, criando desconfortos evitáveis. Nada que a imersão em programas de media training não resolva. Quando o fizer, terá o respeito que merece como prefeito, porque sua gestão, sem alarde, está fazendo por São Carlos muito mais que outras afogadas em propagandas oportunistas. Anotem aí, a continuar nesse compasso, terá chance real de reeleger-se.
+4
Hamas | 07 Agosto 2019
Na verdade esse recapeamento , não esta bem explicado , tem ruas que na verdade não precisam de ser recapeadas e sim apenas tapar alguns buracos , bairros como Jardim da Torres , Medeiros , Santa Felicia e mais um monte , as ruas em pior estado do que por exemplo a & de Setembro , não foram contempladas , parece mais o recapeamento da Bruno Ruggiero , pinta o asfalto bom com um piche e depois cobra como se fosse feito leito sub leito e asfalto , ninguém é contra essa obra , mas que tá estranho o projeto e planejamento ate um asno vê.