NESTA SEXTA-FEIRA (20/09) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO OPERANDO NOS SEGUINTES LOCAIS: 

RADAR 1 - Avenida João de Guzzi x Rua Marcos Vinicius de M. Moraes - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H; 

RADAR 2 – Avenida Francisco Pereira Lopes (shopping/usp) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 KM/H; 

RADAR 3 – Avenida Bruno Ruggiero Filho (bairro/SHOPPING) VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 kM/H.

Um assunto polêmico foi levantado na semana passada pelo vereador Leandro Guerreiro (PSL). A realização da segunda edição do Conexidades ocorrido nos dias 4 a 8 de junho no Centro de Convenções do Hotel Nacional Inn em São Carlos. Tratou-se de um evento com várias iniciativas temáticas que destacaram os novos modelos de administração pública, importante para prefeitos e vereadores, assessores e agentes públicos.

Muito dinheiro

Porém a bronca de Guerreiro não foi com o evento em sí, mas sim o valor gasto pela Prefeitura Municipal de São Carlos que foi uma das parceiras do evento, juntamente com a Câmara Municipal. Foram gastos a bagatela de R$ 810 mil. Isso mesmo, quase R$ 1 milhão para um evento que só reuniu autoridades políticas na cidade. O evento teve como fiel escudeiro o secretário de Trabalho, Emprego e Renda, Walcinyr Bragatto.

Dúvida

Bom para começo de conversa, ninguém sabia ao certo de onde teria saído ou vai sair esse dinheiro. A coluna esteve na sexta-feira passada conversando com Bragatto. Ele disse o dinheiro seria oriundo de sua pasta (R$ 310 mil) e da Fazenda (R$ 500 mil).

Até ele se assustou

O valor foi considerado alto pelo prefeito Airton Garcia, quando ele foi informado da intenção de São Carlos sediar este evento político, o valor era quase que um quarto do que foi gasto. Fontes palacianas informaram que o prefeito ficou muito P. da vida com seu ex-adversário político na última campanha eleitoral.

Indigesto

Outra questão, foi que o evento até pelo custo não foi bem digerido pelos demais membros do primeiro escalão da Prefeitura. Apesar que Bragatto disse que isso não era verdade.

São as “cotas”

Bragatto informou que esse valor é referente as “cotas” de patrocínio adquiridas da UVESP (União dos Vereadores do Estado de São Paulo). Seria ela, UVESP a responsável, após o pagamento das “cotas” em organizar todo o evento.

Tudo por conta da UVESP

A reportagem perguntou para Bragatto quem pagaria as despesas com hotel, alimentação e a estrutura de todo o Staff deste evento. Ele disse que tudo era por conta da UVESP. Portanto, pela resposta do secretário, o requerimento que será (ou já foi) elaborado pelo vereador Elton Carvalho, onde ele pede todos gastos da Administração com o evento, deverá constar apenas a despesa referente as “cotas” de patrocínio, isto é, R$ 810 mil.

O que mudou de lá para cá?

Um detalhe interessante: São Carlos foi anunciada pela UVESP como sede da segunda edição do Conexidades em novembro do ano passado (link da notícia http://www.saocarlos.sp.gov.br/index.php/noticias-2018/172624-sao-carlos-vai-sediar-2o-edicao-do-conexidades.html)

Estranho...

Bom mais as coisas estranhas não param por aí. Pesquisando na internet, achamos um Extrato de inexigibilidade de licitação Nº 10/2018 - UASG 255000 do Diário Oficial da União (link: http://www.in.gov.br/materia/-/asset_publisher/Kujrw0TZC2Mb/content/id/13149427/do3-2018-05-07-extrato-de-inexigibilidade-de-licitacao-n-10-2018-uasg-255000-13149423). Lá cita que o evento seria promovido pela empresa W.L.S. PRODUCOES DE VIDEOS LTDA, a ser realizado no Centro de Convenções em Ubatuba São Paulo/SP, no período 08.05.2018 a 12.05.2018, no valor de R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais). Aqui custou R$ 810 mil.

Estranho II

Esse valor segundo o portal da Transparência da Controladoria Geral da União (CGU), foi repassado pelo Ministério da Saúde. (link do empenho: http://portaldatransparencia.cgu.gov.br/despesas/empenho/255000362112018NE800444?ordenarPor=fase&direcao=desc)

Ubatuba

Entramos em contato por email com o gabinete do prefeito de Ubatuba se esse valor de R$ 250 mil, foi o valor final do evento, mas até o fechamento desta coluna, não tivemos resposta.

Assinatura do contrato

Outra questão foi em relação a assinatura do contrato entre a Prefeitura e UVESP. O extrato de termo publicado no Diário Oficial do Município no dia 08 de junho, foi assinado no dia 07 de junho. O evento em São Carlos começou dia 04.

Está tudo legalll

De acordo com Bragatto a situação é totalmente legal e tem o respaldo jurídico da Prefeitura Municipal. Não foi o que disse alguns parlamentares da Câmara Municipal, ouvidos pela coluna.

Vai feder

Olha, parece que quanto mais mexe mais coisa acha. Vamos por enquanto parar por aqui e aguardar a resposta que será dada ao requerimento do vereador Elton.

Fora outras coisas

Além disso tudo que está no papel, surgiram ainda outras “informações cabeludas” da “farra” que foi este evento na cidade. Uma pena

E o resultado

Perguntado sobre o resultado deste encontro político. Bragatto, enumerou uma série de conquistas, muitas delas já em andamento há tempo por outras pastas da Administração. Resumindo, o resultado foram promessas, feitas por políticos! Tirem suas conclusões.

Bravo

Mas não é só Guerreiro que está bravo com Bragatto. Na sessão de ontem o vereador Robertinho Mori (PSDB), na Tribuna disse que o secretário de Emprego perdeu a confiança ao fazer um evento de R$ 230 mil/dia. Ele disse que tinha Bragatto como “uma pessoa de bem” disse ainda que a fama de Bragatto pelos partidos que passou é de ser uma pessoa traíra.

Bravo II

O vereador Mori estava bastante irritado na sessão de ontem, depois de criticar Bragatto, ele voltou sua mira para o diretor da Câmara Municipal, Rodrigo Venâncio. Mori, disse que se for presidente um dia da Câmara, iria demitir Venâncio na hora. Os dois bateram boca no plenário, deixando o presidente Lucão Fernandes numa baita saia justa.

Bravo III

Mori disse que Venâncio tem esquemas, citou a imprensa como exemplo, criticando a considerada “marrom”. O vereador disse que se sente perseguido dentro da Casa de Leis. As críticas foram duras contra Venâncio.

Leilão

A Justiça Federal de São Carlos em parceria com o leiloeiro Rodrigo Rigolon da Silva, irá realizar leilão presencial e eletrônico nos dias 29 de julho e 12 de agosto de 2019, a partir das 11:00 horas na Justiça Federal.

Leilão II

No pregão será ofertada fazenda com 643 hectares, com instalações para produção de cerâmica, galpões, escritórios, casas, silos, oficina, poços semi-artesianos e cisterna, entre outras benfeitorias com 34.800m² de área construída, depósito de argila, diversas máquinas e equipamentos em Rincão, avaliada em R$ 60,5 milhões e que  poderá ser arrematada por pouco mais de R$ 30,2 milhões.

Leilão III

O imóvel pertence a Airton Garcia Ferreira, atual prefeito da cidade de São Carlos, o mesmo está perdendo o bem devido a dívida adquirida com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Bom feriado a todos

Os homens deviam ser o que parecem ou, pelo menos, não parecerem o que não são. (William Shakespeare). Fale conosco: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

   

 

 



Comentário(s) 

+8
Antonio Valerio | 21 Junho 2019
É, Bragatto (traíra)... pau que bate em Chico bate em Francisco.

E você gritava (feito uma louca) na Câmara dizendo que a [...]istração passada tinha esquemas... e agora??

O que a maçonaria de São Carlos vai falar quando três "irmãozinhos" (Bragato, Venancio e Robertinho) briguentos... que GADU olhem por vocês

Cruz Credo...

FALTA MUITO PRA ACABAR?????
(by lord Caromano)
0
joca | 20 Junho 2019
Saudades, bastante saudades das [...]istrações petistas.
+4
leitor assíduo | 20 Junho 2019
Muitas falcatruas e mazelas políticas seriam evitadas, se não houvesse reeleição. Político reeleito tem mais tempo e oportunidade para realizá-las. Se a lei, criada por políticos, favorece a recondução de oportunistas e aproveitadores
a cargos eletivos, que a população aprenda a rechaçá-los nas urnas. Em última análise, cabe ao eleitor evitar que
os maus políticos tenham sobrevida e façam da política profissão ou meio de sobrevivência.
+4
cesar | 19 Junho 2019
Olha bem a atual gestão, ex candidato a prefeito ( Bra..to) se torna secretário e detona nosso dinheiro, confiava neste cidadão, o gestor Boné, não paga o que deve e sua fazenda vai a leilão, baderna total, cidade abandonada; enquanto os edis ficam inertes e simplesmente, salvo um ou dois, ganhando e rindo da nossa cara. Ano que vem vamos trocar todos, do contrário será mais do mesmo.