NESTA SEXTA-FEIRA (14/12/18) OS RADARES MÓVEIS ESTARÃO NAS SEGUINTES VIAS: 

RADAR 1 – RUA CORONEL JOSÉ AUGUSTO DE OLIVEIRA SALLES, PRÓXIMO AO SESI - CENTRO/BAIRRO - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 2 – RUA CORONEL JOSÉ AUGUSTO DE OLIVEIRA SALLES, PRÓXIMO AO SESI - BAIRRO/CENTRO - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 50 KM/H; 

RADAR 3 – AVENIDA GETÚLIO VARGAS OPOSTO AO GINÁSIO MILTON OLAIO FILHO - CENTRO/BAIRRO - VELOCIDADE MÁXIMA PERMITIDA DE 60 M/H.

 

 

O vereador João Muller (PMDB), revelou esta semana que a arrecadação de Janeiro a Agosto deste ano,  cresceu 9.2%, que significa R$ 40 milhões a mais em relação ao mesmo período de 2016. Muller chamou atenção para o crescimento na arrecadação de ISS - Imposto Sobre Serviços. Neste período em 2016 foram arrecadados no total R$ 414,1 milhões enquanto que neste ano a arrecadação foi de R$ 454,7 milhões.

IPTU

O Imposto Predial Territorial Urbano teve em 2016 uma arrecadação de R$ 63,1 Milhões enquanto que neste ano a arrecadação foi de R$ 68,4 Milhões.

ITBI

Já com o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), foram R$ 8,9 milhões em 2016 contra R$ 9,5 milhões neste ano.

ISS

O  Imposto Sobre Serviços (ISS) houve um crescimento considerável. De janeiro até o mês passado neste ano foram arrecadados R$ 56,2 milhões. No ano passado foi arrecadado R$ 34,5 milhões.

Repasses

Já em relação aos repasses dos Governos do Estado e da União, os valores oscilaram um pouco. Em 2016 foram repassados R$ 275.6 milhões, neste ano já foram R$ 276.7 milhões. 

FPM

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) foram repassados neste ano R$ 43,4 milhões, no ano passado o repasse foi de R$ 39,3 milhões.

SUS

Já o repasse feito pelo SUS houve queda do ano passado para este. Em 2016 foram repassados R$ 42,5 milhões e neste ano R$ 41,5 milhões.

Estado

Os repasses estaduais ficaram assim de janeiro a agosto deste ano

IPVA – R$  33.9 milhões contra  R$ 38.9 milhões do ano passado.

ICMS-   R$ 100,66 milhões neste ano contra R$ 98.8 milhões em 2016

FUNDEB – R$ 42.4 milhões em 2017 contra R$ 40,3 milhões em 2016.

Ainda em alerta

Muller diz que ainda que tenha aumentado a arrecadação em 9,2% a situação financeira da Prefeitura ainda é de desequilíbrio no exercício. “ O governo atual pagou quase R$ 75 milhões de restos a pagar e dívidas do governo anterior. As contas de 2016 fecharam com um rombo de aproximadamente  R$ 100 milhões. Deve fechar 2017 com 30 milhões de Restos a Pagar, ou seja, 70% a menos. Muller acredita que em meados de 2018 o município conseguirá o equilíbrio fiscal.

 Reflexos

Os valores cobrados para acessar a represa do Broa que entraram em vigor no dia 01 de setembro, já começa a mostrar os seus reflexos. Neste feriadão de Independência e com temperaturas elevadas o público presente na represa ficou abaixo do esperado.

Reflexos II

 No começo do mês, a taxa de entrada para carros de passeio passou de R$ 50 para R$ 80. Ônibus pagam agora R$ 1,5 mil para entrar. O pedágio subiu de R$ 2 para R$ 3. 

Vereador comum

O vereador  é responsável pela elaboração, discussão e votação de leis para a municipalidade, propondo-se benfeitorias, obras e serviços para o bem-estar da vida da população em geral. Dentre outras funções, ele também é responsável pela fiscalização das ações tomadas pelo poder Executivo, isto é, pelo prefeito, cabendo-lhes a responsabilidade de acompanhar a administração municipal, principalmente no tocante ao cumprimento da lei e da boa aplicação e gestão do erário, ou seja, do dinheiro público.

Bobo da Corte

Já o bobo da corte era um artista contratado pelas cortes europeias na Idade Média para divertir os reis e seu séquito. Como um palhaço, era considerado cômico e muitas vezes desagradável, por apontar de forma grotesca os vícios e as características da sociedade.

Comum ou Bobo

Comas definições acima achamos que o nobre parlamentar Leandro Guerreiro está perdendo o rumo de seu mandato. Ostentando nesse mês de setembro a bandeira de “vereador comum”, Leandro está fazendo papel de bobo.

Comum ou Bobo II

O parlamentar tem uma legião de seguidores que o aplaudem em tudo o que faz, mas o que talvez nem ele saiba é que existe outra legião que reprova o seu comportamento.

Comum ou Bobo III

Ocorre que ele não consegue medir isso pelo Facebook  (seu termômetro oficial), afinal todos aqueles que o contrariam (esperemos que isso não ocorra conosco), ele simplesmente bloqueia o que é um direito dele, diga-se de passagem.

Comum ou Bobo IV

Mas o papel que o vereador vem exercendo de uns tempos para cá é lamentável. Ataca colegas, ofende, falta com respeito, zomba do poder que representa e faz parte (Legislativo), chama pro pau, entre outras coisas.

Falta Orientação

Vamos repetir aqui, Leandro é destemido e corajoso, mas falta juízo, falta orientação, falta um norte a seguir. A bandeira de representar e lutar pelo povo é nobre, mas não é lendo receita de pão na tribuna da Câmara que ele vai ajudar a mudar.

Não será assim

Não é fazendo teatrinho em seu gabinete que ele vai mudar, não é humilhando e desrespeitando as pessoas que vai mudar algo. A classe política deste país já está desmoralizada demais para que o vereador faça suas “experiências de Guerreiro ou Comum” em pleno exercício do mandato.

E os outros

Agora outra coisa precisa ser dita aqui neste espaço. Os outros vereadores ficam literalmente quietos com todos os ataques e deboches que o vereador Leandro faz da “Casa das Leis”. O único que teve a coragem de bater de frente com ele até agora foi Gustavo Pozzi.

E os outros II

Teriam os outros vereadores “medo” da metralhadora giratória, ou do estalar do chicote de Leandro? O silêncio do Poder chega a ser preocupante.

O que foi isso

A discussão que começou com o vereador Paraná Filho (PSB) e envolveu  Moisés Lazarini (DEM) e Lucão Fernandes (PMDB), na última sessão foi totalmente desnecessária.  Tudo começou quando Paraná usou a Tribuna para discutir o tema “Semana do Evangelho”.

O que foi isso II

Paraná criticou a postura de Lazarine, chamando-o de traidor e depois criticou o Conselho de Igrejas Evangélicas de São Carlos, liderado pelo pastor Ismael.

O que foi isso III

O vereador também de forma injusta disse que a bancada evangélica da Câmara “come na mão do pastor Ismael”.

Revolta

As declarações de Paranazinho gerou a revolta de Lazarine e Lucão Fernandes. Lucão Fernandes pediu uso da palavra e o tempo do PMDB para repudiar a fala de Paraná e disse que não comia na mão de ninguém e que nenhum pastor determinava o que ele faz no Legislativo. “Tenho respeito pelo pastor que me orienta, orienta minha família, mas não sigo aqui qualquer cosia a que não seja nada que minha consciência determina”, disse.

Esquentou

Depois fora da tribuna o clima esquentou ainda mais entre Lucão, Paraná Filho e um assessor do vereador Lazarine. O presidente em exercício Marquinho Amaral teve de intervir com energia, para dar um basta nesta discussão.

Prudente

Nessa história toda quem foi mais prudente em suas declarações foi o vereador Sérgio Rocha.

PPA

O vereador Roselei Françoso (REDE), esteve na tarde desta quarta-feira (06) na sede do Sindicato dos Servidores Públicos e Autárquicos Municipais de São Carlos (SINDSPAM), conversando com o presidente Adail Alves de Toledo, a fim de explicar as alterações que ele está propondo no Programa de Preparação para a Aposentadoria (PPA) dos servidores municipais.

PPA II

O vereador entende que se faz necessário algumas mudanças, pois existem servidores que já fizeram esses cursos por várias vezes, mas ainda assim permanecem nos quadros da Prefeitura, pelo fato da mesma não realizar um Programa de Demissão Voluntária.

PPA III

“A prefeitura realiza cursos muito interessantes que duram 30, 40 dias e o servidor sai do seu posto de trabalho para fazer essas atividades. Tem servidor que já fez esse curso três, quatro até cinco vezes e avaliamos ser desnecessário essa repetição, então nós estamos fazendo uma alteração propondo a criação de um certificado emitido pela Prefeitura com uma vigência de três anos e durante essa vigência quando a Prefeitura abrir a possibilidade do Programa de Demissão Voluntária esse servidor já estará apto a se desligar do quadro”, explicou Roselei.

PPA IV

Outra alteração é que normalmente os servidores têm 30 dias para se desligar do quadro após a conclusão do curso, “esse período estamos dilatando ele até o final do exercício fiscal, ou seja no ano que realizou o curso, ano que apresentou o certificado para o desligamento do quadro do funcionalismo público , ele teria até o final do exercício para solicitar”, disse o parlamentar.

Próxima Sessão

O projeto agora será analisado pelas comissões da Câmara e poderá entrar na pauta da sessão da próxima terça-feira (12). 

Bom final de semana

A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre. (Oscar Wilde). Fale conosco: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

 



Comentário(s) 

-4
leitor assíduo | 11 Setembro 2017
Se o paraná jr. criticou os vereadores evangélicos deve ter tido algum interesse contrariado. Só trabalha em causa própria. Os evangélicos, assim como os católicos, ou outras religiões, tem legitimidade para escolher e eleger quem os represente. Político deve representar a sociedade e seus diversos grupos sociais. O trabalho revela-se efetivo, quando do mandato resulta ação favorável ao conjunto da sociedade.
+5
LAICO | 11 Setembro 2017
Se o Estado é "LAICO" , pra que serve uma bancada evangélica????
Será que é para usar espaços públicos de graça , deixando a limpeza por conta da prefeitura , que não deve ter religião?
Ou para legislar em causa própria , a favor dos evangélicos?????
+7
Rei nu | 10 Setembro 2017
1. Política não pode se misturar com religião, são antagônicas.
2. Não sei o que é pior, o tal leandrinho metendo a boca ou os demais, que só se prrocupam com a imagem política.
3. A arrecadação sobr todo ano, mas a competência e gestão só diminuem.
+7
cesar | 08 Setembro 2017
Resumindo, paguei meus impostos a cidade aumentou a arrecadação, o Boné não fez nadaaaa, cidade suja, buraco, insegura, UPAs fechadas, mas o que gera receita funciona, multas (Agente Trans.,GM e PM), área azul, aumento de impostos. Quanta incompetência, será 4 anos de atraso para a cidade. Com que moral multar, se os coletores de lixo, sobem e descem com veículo em movimento.