Av. Trabalhador São-Carlense
(sentido Centro/Bairro)
60 km/h
Av. Trabalhador São-Carlense
(sentido Bairro/Centro)
60 km/h
Rua Joaquim Rodrigues Bravo
(Centro/Bairro)
50 km/h

O excesso de preciosismo do vereador Catharino (PTB) beira o medíocre. O nobre vereador, que se diz o pai do Hospital-Escola, pode matar o próprio "filho".  O veterano vereador, alheio aos interesses da comunidade, e interessado nos próprios interesses, forçou, nos bastidores, o envio de um convênio de R$ 225 mil para a realização da Parada das Flores, projeto do qual é o idealizador, e que representa muito pouco para a cidade. Enquanto isso, escanteou o projeto de federalização do Hospital-Escola, um triste episódio para a política são-carlense.

Entenda

O vereador usou a tribuna da Câmara para dizer que o projeto precisava de readequações e que Marquinho Amaral havia conversado com o reitor Targino de Araújo, da UFSCar, acertando a votação para a semana que vem.

Revés

O que Catharino não esperava era que Marquinho mandasse uma mensagem de texto, lida por Lineu Navarro, desmentindo a fala do experiente vereador. Fazia 10 dias que Marquinho não conversava com Targino.

Bastidores

O projeto de federalização está pronto, sim. Essa história contada por Catharino não condiz com a verdade. Nos corredores do Legislativo, informação é que o vereador Catharino, na reunião da base, driblou Marquinho, disse para o prefeito Altomani que o projeto de federalização do hospital podia ficar para a semana que vem.

Goela abaixo

E mais: o veterano vereador acertou para colocar o projeto da Parada das Flores em votação. Agora, senhor leitor, senhora leitora, cabe uma pergunta: o que é importante para a sociedade?  A Parada das Flores ou a Federalização do Hospital Escola?

Boa

Sábias as palavras dos vereadores Penha e Cidinha do Oncológico. Cultura é importante, mas saúde também. Enquanto vai se enfiar R$ 225 mil numa Parada das Flores desnecessária, faltam fraldas para deficientes e idosos, remédios para pessoas com câncer e seringas para insulina.

Traido

Resumo da ópera: Marquinho sentiu-se traído pelo padrinho Catharino, que desrespeitou acordos políticos e tratorou o presidente da Câmara.

Vai entender

São Carlos tem se tornado a Capital Nacional da Piada Pronta. No Diário Oficial de terça-feira publicaram a exoneração de quatro funcionários da Secretaria de Serviços Públicos. Um dia depois, as exonerações foram revogadas.

Vai entender II

Segundo informações, as exonerações dos cargos , de carreira e outros não, deixaram de ser comunicadas aos parlamentares-padrinhos.

Perguntar não ofende

Sobre as demissões na secretaria de Habitação, elas aconteceram justamente dois dias antes da audiência pública que discute os atrasos na aprovação de projetos. Seriam os funcionários demitidos e recontratados os responsáveis pela morosidade? Que relação o grupo de quatro funcionários têm com alguns vereadores?

Outra

O filho do vereador Paraná, Dhon, cuja nomeação foi publicada no Diário Oficial de terça-feira, retroativa ao dia 18 de março, teve a exoneração publicada no Diário Oficial desta quarta-feira.

Firme

O vereador Paraná foi firme. Disse que não admite nepotismo na administração pública e dá umas cutucadas nervosas na administração.

Convite

Segundo Paraná, no começo do ano, ele teria sido convidado para uma composição política em troca de cargos políticos. Na carta, o vereador cita dois nomes:  Valmir e o vice-prefeito Claudio Di Salvo, que teriam o procurado com a oferta.

Manga

Tem gente grossa (de boa influência na cidade) entrando nessa história da renúncia fiscal de R$ 5 milhões de IPTU de uma área do Santa Maria II. Até viagens para outras cidades ocorreram para investigar a ação de um jurista da cidade no caso. A gente espera que não houve o famigerado tráfico de influência.

Manga II

É bom dizer que a também famigerada área é considerada urbana desde 1986.

Não

Na reunião de terça-feira, ficou acordado entre os vereadores da base e o prefeito Paulo Altomani que o projeto que amplia o efetivo feminino da Guarda Municipal de 40% para 50% será rejeitado.

Não II

Conforme antecipamos em outra coluna, o comandante da GM, Jorge Negretto, não esconde de ninguém que a corporação precisa de mais homens e não mulheres. O projeto foi adiado por duas semanas.

Pensamento

Preguiçoso é dono de sauna: vive do suor dos outros. Fale com a gente: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.



Adicionar comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Portal SCDN. Se achar algo que viole as regras de uso, denuncie.


Código de segurança
Atualizar codigo